segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Defensoria expõe dados sobre contaminação de alimentos em parceria com a Sociedade Civil

6 e 7/10, em Santo André

Audiência Pública acontece em Santo André nos dias 6 e 7 de outubro, das 9h às 18h; dados levantados pela Defensoria e exposições de especialistas apontam índices preocupantes de contaminação de alimentos e da água

A Defensoria Pública do Estado de São Paulo em Santo André, no Grande ABCD Paulista, realizará, nos dias 6 e 7 de outubro, audiência pública para debater a contaminação por agrotóxicos nos alimentos consumidos no município, em parceria com diversas associações e entidades que atuam na área da proteção ambiental e do consumidor.

O evento acontecerá no Auditório das Faculdades Integradas Coração de Jesus (FAINC) e terá como objetivo expor e divulgar os dados de pesquisas recém efetuadas na água e alimentos consumidos na região, além de coletar informações, debater e propor encaminhamentos a respeito do impacto do uso de agrotóxicos na saúde humana e no meio ambiente.

A região do ABCD paulista, em especial a cidade de Santo André, foi pioneira na instalação das indústrias químicas no país (fertilizantes e pesticidas), na década de vinte. Segundo relatório da CETESB, o número de áreas contaminadas por essas indústrias é preocupante, gerando um passivo ambiental difícil de ser administrado, que impacta a qualidade do meio ambiente e dos alimentos produzidos na região até hoje.


Especialistas e Movimentos Sociais
 
Durante os dois dias de debates, haverá também exposições de especialistas como Flávia Londres (Agência Nacional de Águas), a Promotora de Justiça Greicia Malheiros (Ministério Público de Santa Catarina), Renata Amara (consultora do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor - IDEC) e as Professoras Sonia Hess (UFSC) e Karen Friedrich (ABRASCO).

Dentre as autoridades convidadas, destacam-se representantes do Ministério da Agricultura, da Secretaria de Estado da Agricultura, da Vigilância Sanitária Estadual, da CEAGESP, da Associação de Supermercados e das empresas municipais de abastecimento alimentar e distribuição de água (CRAISA e SEMASA) da região do ABCD.

A palavra será aberta para manifestações de representantes de Grups e Movimentos Sociais, Associações Civis, Conselhos e Universidades. A audiência pública é aberta à participação de todas as pessoas interessadas e não é necessária prévia inscrição.

A iniciativa conta com apoio de diversas entidades da Sociedade Civil: Associação de Agricultores Orgânicos (AAO), Campanha Permanente contra os Agrotóxicos e pela Vida, Federação dos Trabalhadores do Ramo Químico da CUT do Estado de SP (FETQUIM), IDEC, Instituto Kairós, Movimento Urbano de Agroecologia de São Paulo (MUDA-SP), Sindicato dos Nutricionistas do Estado de São Paulo, Sindicato dos Químicos do ABC, além de contar com apoio da FAINC. Na Defensoria, o evento conta com apoio da Ouvidoria-Geral e da Escola da Defensoria Pública do Estado.

Programação completa:
 

 

Nenhum comentário: