terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Diretrizes para a educação do paciente com diabetes mellitus

- A educação para adultos portadores de diabetes tipo 2 é efetiva para melhorar os resultados clínicos e a qualidade de vida avaliada em curto prazo;

- Educação para crianças e adolescentes com diabetes tem um benefício moderado no controle glicêmico com efeitos mais significativos nos resultados psicossociais;

- Os profissionais da saúde necessitam de treinamento especializado nas técnicas e nos princípios da prática de educação para promover o autocuidado e a mudança comportamental;

- O conteúdo e o modo de divulgação da educação necessitam de uma revisão periódica, de maneira que as mudanças na tecnologia e no manejo do diabetes estejam de acordo com a prática local;

- Intervenções baseadas no princípio psicoeducacional integrando a rotina de cuidados clínicos e técnicas cognitivas comportamentais, com novas tecnologias no cuidado do diabetes, tem se mostrado mais efetivas;

- Os programas apropriados para a idade e o nível cultural do paciente, assim como a educação em grupo, são efetivos;

- Educação é fundamental para o sucesso do manejo do diabetes;

- Os resultados do programa de educação devem ser avaliados;

- Para maximizar a efetividade do tratamento e o manejo com tecnologia avançada (inclusive automonitorização de glicemia, análogos de insulina e bomba com sistema de infusão contínua de insulina - SIC) é aconselhável que esteja disponível uma estrutura de educação para os portadores de diabetes e seus cuidadores.

Fonte: Diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes 2013/2014



Links com informações adicionais:

(Comissão Conjunta de Acreditação de Organizações de Saúde) - EUA

Joint Commission on Accreditation of Healthcare Organizations - JCAHO

The Diabetes Quality Improvement Project (DQIP)

American Association of Diabetes Educators

Projeto Educando Educadores (ADJ e SBD)

Nenhum comentário: